Ruan Socando No Cu Da Advogada Do Rabão

80 seg

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

80 seg

Categoria:

Tag: , ,

Ruan Socando No Cu Da Advogada Do Rabão

Ruan Socando No Cu Da Advogada Do Rabão

Passei a mão e saiu um pouco de sangue.

Leticia e casada e morava com seu marido de 47 aqui em casa, pois o apartamento deles ainda não estava pronto, sempre tivemos respeito uns pelos outros da casa nunca ouve nenhum incidente exceto quando minha irmã brigou com o Leandro: Nesse dia eu estava na sala assistindo televisão sozinha com um camisola comportada cobria até metade da minha coxa, nada de mais estava usando uma calcinha transparente e como sempre e minha bucetinha lisinha, estava deitada no sofá quando ouvi eles brigarem e depois ouvi passos na escada imaginei que Leandro iria embora mas ele apenas se sentou no outro sofá de frente ao que eu estava, ele estava sem camisa e de bermuda de jogar futebol um pouco larga, ele não e nada bonito também não tem um corpo atlético resumindo nada atraente, ele se sentou e falou algo sobre a briga mas nem dei bola e continuei assistindo, já se passava das 00:30 da manhã ainda estávamos assistindo, a essa hora já estavam todos dormindo imagino eu, não nos falamos por um bom tempo apenas assistíamos a um filme (não me lembro qual), levantei e fui preparar um miojo, a cozinha fica bem ao lado da sala, cozinhando fiquei imaginando coisas e por um momento senti vontade de provocá-lo, foi ai que começou a brincadeira.

Ficava repetindo q adorava coroa gordo e que queria comer meu rabão. Luciana, conceituada advogada da cidade, professora de Direito Processual Penal!Foi o que falei enquanto estremecia meu corpo e apertava o dela contra o meu.

Ele passou o gel e meteu um dedo e gemi,depois colocou a cabeça e comecei a gemer e gritar,foi quando Djalma pegou meu rosto e me deu um beijo na boca e relaxei. Essa situação tava me deixando maluco, e o Moreno lambendo meus peitinhos, apertando minha bunda e o amigo socando o pau na minha boca, dizendo que eu mamava melhor que puta. Enquanto praticamente devorava seus biquinhos, eu passava a mão na sua bucetinha, que a essa altura estava melada.

No dia seguinte, era sábado e eu fui até o apto deles, chegando lá o Marcelo me apreesentou ao Afonso e aí começamos a bater papo.

– Pelo amor de Deus, me come ou vou enlouquecer – disse ela. Nunca senti isso na minha vida, um prazer tão violento que é viciante. Essa puta está doida pra ter 25 cm de rola no cu.

A Marlene, esposa do Rafael, dono da festa, havia se mostrado ser uma pessoa alegre e envolvente.

Talvez não fosse a mão que ela estava esperando, enfim, não reclamou.