Rabuda Safada Bebeu Minha Porra Depois De Uma Foda Gostosa

visualizações

7 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , ,

Rabuda Safada Bebeu Minha Porra Depois De Uma Foda Gostosa

Rabuda Safada Bebeu Minha Porra Depois De Uma Foda Gostosa

E assim foi acontecendo pegamos ela na quinta feira ela estava radiante, fizemos uma programação para sair com ela todos os dias, fomos na lapa, nas prais da Zona Sul, no Sabado levamos ela para conhecer a regiao dos lagos, ela ficou maravilhada, Num destes dias que saimos sabado a noite, fomos a um barzinho na tijuca com música ao Vivo, neste dia ela estava linda, com um vestido relativamente curto porem não estava indecente toda maquiada cheirosa demais, fiquei impressionado, podia contar de um em um minuto chegava alguém em cima dela, e estavamos bebendo cerveja e eu ofereci uma caipirinha para ela, que ela aceitou na hora,minha esposa falou para ela ficar tranquila e se divertir que nos estaríamos ali com ela sem problemas, lá pelas três da manhã ela e minha esposa já estavam pra lá de bagda, tomaram todos, eu que não sou bobo fiquei no sapatinho sá observando, em um momento quando minha esposa foi ao banheiro, ofereci mais uma caipirinha para ela e ela já meio alta falourn que não sabia que já estava tonta e estava com medo, eu falei para ela que poderia ficar tranquila que eu estava ali e ia cuidar dela, neste momento ela chegou e falou que gostaría que seu namorado fosse igual a mim, que ela seria muito feliz, que minha esposa tinha falado muito bem de mim e que ela tinha sorte.

Imaginou os corpos dos dois juntos, sob a água.

Depois de cinco minutos pablo entrou no banheiro como um cão no cio, nos tranca no banheiro e começa a me despir ali mesmo-voce gosta de ficar me provocando ne sua putinha safada? Agora vai ter que me dar essa bucetaEu fiquei ali sendo possuida apenas transbordando de prazer enquanto ele mamava nos meus seios e batia na minha bunda, o que me dava mais prazer. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.

– Ah, mas eu sempre dou – respondeu sem perder a piada. Percebi que enquanto ela bebia a água seus olhos não paravam de olhar para meu pau duro então não pensei duas vezes e falei: “Gostou do que viu irmã?”, ela não respondeu nada, apenas bebeu a água e me devolveu o copo, por pouco tempo achei que ela tinha ficado com raiva da minha atitude mas para minha surpresa ela falou o seguinte: “Não vai me convidar para entrar?”.

Uma quantidade absurda de porra saiu do meu cú inchado e doído. Mas, quando dois dias depois, passei no quarto e a vi na mesma posição, na janela, vi que ia acontecer de novo.

Estava em casa quando minha sogra chegou e na ausência de sua filha sentou-se no sofá e começamos a conversar assuntos diversos até que ela reclamou de uma dor intensa no joelho esquerdo.

Nunca mais a vi, mas sempre me lembro do sabor daquela gostosa.