Grava um vídeo pornô caseiro morena virgem metendo gostoso na buceta dessa rabuda bem deliciosa dando para marido do interior de são paulo

16 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

16 seg

Categoria:

Tag:

Grava um vídeo pornô caseiro morena virgem metendo gostoso na buceta dessa rabuda bem deliciosa dando para marido do interior de são paulo

Grava um vídeo pornô caseiro morena virgem metendo gostoso na buceta dessa rabuda bem deliciosa dando para marido do interior de são paulo

Eu, então, me deliciava com aquela cuzinho virgem e rosadinho. Não sou um cara do tipo pegador, não gosto muito de sair, sou bastante caseiro.

Nessa hora eu me virei,abri minhas pernas e implorei por uma bela chupada,ele obedeceu,mas antes,deu belos beijos na parte interior de minhas coxas,até chegar ao paraíso.

– É só que… O que diabos aconteceu aqui?meu nome é Leo tenho 22 anos e queria contar algumas historias reais q aconteceu comigo e minha irma, tudo começou quando tinha 19 anos e ela 18, eu sou viciado em filmes pornos e adoro tocar bronha vendo os filmes, certo dia na madrugada estava vendo um filme erotico no computador e tocando uma boa bronha minha irma q dorme em quarto diferente q o meu, acorda e me pega no flagra tocando uma bronha…nao tive o q falar e muito sem graça guardei meu pau embaixo do pijama, mas como tava muito duro nao adiantou nada,minha irma foi beber agua e quando voltou perguntou o que eu estava fazendo falei para ela numa boa q tava vendo um filme erotico e tocando uma punheta porque estava muito excitado,ela ficou com vergonha e quis ir embora dormir, mas falei com ela para ficar mais um pouco, ela se sentou do meu lado e continuou vendo o filme, ela estava com um baby dol bem curtinho, pela blusa dava para ver os biquinhos dos seios bem durinhos, eu estava com a coberta em cima do meu colo, mas meu pau estava muito duro, cada cena do filme ela, em q a mulher chupava o cara ela parecia ficar mais excitada, pedi para ela deitar no meu colo para que pudesse ficar mais confortaval, quando ela deitou sentiu meu pau duro, e pensei q ela iria sair na hora, mas ela colocou a mão sob a cabeça e ficou acariciando meu pau, nao aguentei e tirei meu pau do calção e mostrei para ela, ela começou a bater uma punheta bem gostosa pra mim afinal de contas era a primeira vez q agente tava fazendo isso e era a primeira vez q ela ia botar a mao em um pau,mas ela foi e colocou ela falou q nao sabia como se fazia…peguei a minha mao e peguei a mao dela e começou o movimento de sobe e desce, logo aprendeu, ela com akela maozinha pequeninha batendo uma punhetinha bem devagar, ficou batendo akela punhetinha bem devagar…foi quando o filme começou a esquentar e falei para acelerar a mao…nessa hora parecia ate q ela tinha muita experiencia ela comeceu a acelerar certinho e eu vi q logo iria gozar…perguntei se ela queria chupar na hora ela falou q nao com medo e ate com cara de nojo, aceitei na boa e falei q iria gozar…dei a sugestao de irmos no banheiro de empregada para gozar na privada,,,ela foi atras de mim igual uma putinha…chegando la fiz ela sentar na privada nao aguentei e dei ate uma forçada na cabeça dela para chupar mas ela estava com medo…ela so ficou tocando ,avisei q iria gozar para ela acelerar mais a mao ela obedeceu,,,gozei dentro de uma pia e de primeira vista ela nao gostou…mais foi a primeira vez q agente fez uma sacanagem…depois dessa quase todos os dia ela queria dormir no meu quarto, no proximo conto como ela bebeu muita porra… Postar umas fotos dela….

Na manhã seguinte, entrei na sala e ele já estava lá, os alunos que vinham de longe vinham com o transporte escolar municipal e por isso eram os primeiros a chegar na escola, estava ele e o Marcos, um dos meninos mais velhos, eles estavam sentados sobre as classes, quando passei por eles o Maurício me chamou de novo, dessa vez eu fui até ele com a cara fechada, bem sério e perguntando “o que?”, quando cheguei perto ele de novo me apalpou por cima da camiseta, apertando meu peitinho com força, dei um tapa no braço dele e ele riu, vi que o Marcos também ria e me apalpou também. Bem, deitei em cima dela, me encaixei bem gostoso e começamos o serviço, com um pouco mais de pressa porque os pais poderiam chegar logo.

Em certo momento, olhei para a bermuda de Luiz Paulo e vi que sua ferramenta ja estava em pé de novo. Foi no ano passado, no dia 12 de outubro que eu comecei vê-lo como homem, minha amiga saiu com o namorado e nós ficamos em casa sozinhos, saímos, fomos a uma locadora e alugamos uns filmes, (detalhe, todos os filmes que alugamos eram desenhos, sem nenhum pingo de malícia) Na locadora o Renato pegava na minha mão, se encostava em mim, mas eu tão ingênua achava tudo tão natural, qdo chegamos em casa ele se acomodou em um sofá e eu no outro, colocamos um vídeo e ficamos assistindo, de repente a mão do Renato veio ao meu encontro, ele pegou a minha mão e a levou até a sua boca onde ficou a beijando, ele alisava, beijava, acariciava e eu não entendia nada, ele então se levantou do sofá onde estava e veio em minha direção, confesso que senti um pouco de medo, estava surpresa com a reação dele, eu sempre gostei muito de sexo, mas nunca dei a entender isso a ele, pelo contrário, eu sempre tive o maior respeito a ele. Quando acabamos, a Carla, uma das meninas, morena de olhos verdes disse ao Gonçalo que eu estava a espera dele la dentro. Pedro assim como Sérgio, começou o vai-e-vem, metendo com intensidade.

Durante esse tempo, meu marido e a Maria Claudia também estavam se divertindo, mas deixa pra outro conto as coisas que eu vi meio no escuro, e o que ele me contou depois. O Rui e o João levaram as mulheres e, quando o Carlos se preparou para penetrar a Cristina ficámos todos a assistir, o João tinha levado a câmara para gravar todo o arrombamento.

a gente sabe que vc vai voltar putinha rabuda, e me comeram quase que diariamente por uns 40 dias…. Foi quando ela me olhou e disse:– Posso me acostumar a dormir contigo…Nisso falei para ela virar de 4 e ali realizei meu sonho, comecei lambendo a buceta dela novamente e passando a língua por aquele cuzinho delicioso, foi então que levantei e comecei a colocar meu pau todo nela, foi entrando devagarinho, sentindo cada centímetro daquela buceta, comecei a meter um pouco mais rápido, até que puxei seu cabelo e então meti para valer, ela começou a morder o lábio para não gemer alto, mas escutava alguns gemidinhos, até que ela começo a mexer a bunda junto com meu pau, não podia meter muito forte para não fazer barulho, mas aquela bunda batendo em mim a cada metida, me deixava louco. Nosso amigo deitou-se e ficou ouvindo musica no seu mp3, enquanto eu fui tomar banho, enquanto ela desfazia as malas, sai do banheiro pelado, com a toalha na mão, me sequei ao lado dela, no quarto das camas de solteiro, aguardando uma roupa limpa, natural, eu ficar pelado em frente ao outro homem e minha mulher, ate ai tudo normal. Sua expressão de prazer era deliciosa… mudamos algumas vezes de posição.