Gostosa rabuda dando gostoso

visualizações

50 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

50 seg

Categoria:

Tag:

Gostosa rabuda dando gostoso

Gostosa rabuda dando gostoso

Ela me olhava mas não dizia nada, o que somente foi me dando mais coragem.

E pincelou a rola no rego dela antes de entrar.

Daniel depois de algumas cervejas fica sempre muito gaiato, como chama as meninas de gostosas, pega na bunda de Katia sua mulher, chama de putas e as vezes também mexe com Mara minha mulher, sempre levamos na brincadeira, quando fui no banheiro vi quando ele levantou a saia da minha mulher e disse mostra essa bucetinha pra mim, elas rindo Mara já meio tonta disse é só pedir que mostro e levantou a saia na cara dele, ficaram rindo, quando voltei sentei do lado deles e fiz de conta que não tinha visto, não demorou e ele diz meninas quero vocês duas só de calcinha já eram mais de 11 da noite, elas viram e Katia disse vamos mostrar a esse safado Mara, e tiraram as roupas ficando só de calcinha, Daniel disse pra mim ta vendo compadre são putas mesmo, elas ficaram brincando só de calcinha, então ele levantou-se e pegou na bunda da minha mulher na minha frente, alisou e foi fastando a calcinha dela que já é fio dental, a Katia mulher dele tinha ido na cozinha, quando voltou só fez ri, então ele achou pouco e colocou a mão da minha mulher no seu pau, confesso que fiquei meio confuso, mais já tava ficando do tesão, pois ela não soltou seu pau, Katia mulher dele viu que eu estava ficando de pau duro, veio pra perto de mim abriu o ziper de meu short, colocou meu pau pra fora, e começou a punheta-lo, ficamos calados, quando vi minha mulher se baixa e colocar o pau do Daniel na boca, vi que seu pau é pouco maior que o meu, mais bem mais fino, enquanto Katia me chupava, não deu outra, puxei Katia pra meu coloco ela sentou no meu pau de costa pra mim, só escutei a Mara minha mulher gemendo alto e Katia rebolando no meu colo também gemendo e dizendo que tava gostoso, quase que gozamos todos juntos, Katia veio pra mim me abraçou ficamos os quatro calados, fomos pros quartos dormir pois provavelmente no dia seguinte tinha mais suruba. Nunca mais tivemos a possibilidade, ou a coragem de fazer uma visitinha novamente.

Me posicionei atrás dele e o levei para dentro do box – o leitor deste espaço já deve ter percebido que adoro foder embaixo do chuveiro. Ela passa seus braços pela minha cintura e me beijando até chegar no o ouvido me fala bem baixinho:– Eu sou virgem, mas estou tão molhada que parece que fiz xixi na calcinha, quero ser sua. – O que foi? Acabou o sol?– Hã… antes fosse isso, a Paulinha me pediu para subir e ficar aqui com você, ela quer nadar pelada com o William e acha que ele ficaria com vergonha se estivéssemos lá.

Fico louco com essa prática e agora estou viciado. Ela estava namorando um pedreiro da cidade que vivia traindo ela, e ela só desconfiava. Achei aquilo estranho, mas fiquei na minha. – Mete, ai… Mete mais, seu Jorge… Ssshh! Me fode… Me arromba… – eu suplicava.

Tiramos nossas camisas e começamos a nos apalpar… daí para relaxar um pouco e ficar pelados foi muito fácil. Joguei a cabeça pra trás… Contraia minhas nádegas provocando uma sensação gostosa no meu cuzinho. Cara, parece que quanto mais eu meto em você, mais teu cu vai ficando gostoso.

Saber que sou desejada e amada mesmo não estando limpa, de banho tomado.

a gente sabe que vc vai voltar putinha rabuda, e me comeram quase que diariamente por uns 40 dias….