5 minutos de Sexo Anal com a namorada

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , ,

5 minutos de Sexo Anal com a namorada

5 minutos de Sexo Anal com a namorada

E assim passaram mais uns dias e eu estava louco de tesão pois fazia muito calor, as hormonas estavam aos saltos e a minha cabeça não parava de imaginar eu comendo ela todinha…Houve um dia que ela apareceu mais cedo dizendo que ia-me ajudar a dar comida aos cavalos, – tudo bem – disse eu. E eu só pensava “Isso!!Você finalmente conseguiu a atenção dele Giulia, agora é sua vez de brilhar para esse homem”. Agora deixa eu me descrever fisicamente pq já deu pra perceber que no meu interior sou bem safadinha neh.

-Quer sentir mais de perto?sem mais delongas, vou contar uma história real que aconteceu comigo e, de certa forma, me sinto segura pra contar aqui, na esperança de encontrar outras mulheres que tenham os mesmos desejos que eu.

Ela não parava de olhar pro meu pau e ficava mordendo os labios em quanto isso.

Com 10 anos eu “estiquei” um pouco, cresci e com a ajuda da minha mãe, que controlava o que eu comia, emagreci bastante, mas mesmo emagrecendo eu ainda tinha muita vergonha do meu corpo, eu emagreci mas fiquei com peitinhos. Agora ela e apenas um sonho erotico que tenho sempre. ”– Quero aquele projeto que discutimos na reunião hoje , pronto na minha mesa amanhã de manhã, vou mandar o Guilherme te ajudar. – Vou colocar só a cabecinha (?) e vou colocar devagar. – Mor, sei que é tarde, mais logo logo chego e faço aquele boquete que você tanto ama.

Contando as experiências o papo ficou bem quente. Deitei e a ela deitou em cima de mim, ficando num 69 delicioso e não é que a safada fazia O BOQUETE mesmo…Fui enfiando 1, 2, 3 dedos dentro dela e a chupando ao mesmo tempo, logo senti teu mel escorrendo na minha boca. Ela gemia alto e gritava:Eu já tinha quase 18 anos quando meus pais se separaram. Em alguns minutos eu avisei que ia gozar, e ela pediu “goza na minha bunda, goza”, me olhando de costas.

Ali tinha um dedo feminino e, com certeza, era o da namorada.